Motores

Christian Merli confirma com primeira vitória na Falperra

Christian Merli impôs-se na A Rampa da Falperra, dominando a prova portuguesa do Campeonato da Europa de Montanha, e dessa forma confirmou o favoritismo que já lhe era atribuído.

Depois de no sábado ter dominado os treinos da prova do Clube Automóvel do Minho (CAM), o italiano tirou bom partido do seu Osella FA30 e voltou a ser superior à concorrência, impondo-se com uma subida em 1m46,944s na primeira subida de hoje.

Fotos: Foto GTi

E em boa altura Merli o fez, já que a derradeira subida seria cancelada devido a um despiste de Sebastien Petit, que perdeu o controlo do seu Norma M20 FC numa zona rápida do traçado do monte Sameiro.

Um tempo de autêntico verão saudou este êxito transalpino, a lembrar aqueles que o principal rival de Christian Merli nesta prova, o também italiano Simone Faggioli conseguiu no passado nesta mesma rampa. Desta vez o campeão teve de se contentar com a segunda posição, à frente do austríaco Christophe Lambert, também ele aos comandos de um Osella, ainda que ao contrário de Faggioli, que terminou a mais de três segundos do vencedor, ficou já a quase uma dezena de segundos de Merli.

José Correia poderia ter sido o melhor português na prova se a última subida não tivesse sido cancelada. O bracarense não pôde assim usufruir da performance conseguida aos comando do Osella PA 2000 Evo2, concedendo o título de melhor piloto nacional ao seu conterrâneo Patrick Cunha, aos comandos do Mercedes AMG GT4 da Veloso Motorsport.

Em termos de Campeonato de Portugal de Montanha JC Goup César Rodriguez dominou os acontecimentos com o seu Silver Car EF. O piloto de Ponte Vedra impôs-se apesar da luta que João Fonseca, em carro idêntico, lhe deu.

Se Patrick Cunha foi, sem discussão, o melhor dos GT, as quatro divisões dos Turismo foram mais ‘renhidas’. José Rodrigues aos comandos do Honda Civic Type R TCR foi sempre o mais forte na Divisão 4, Joaquim Teixeira e o Seat Leon Eurocup fez o mesmo na Divisão 3, onde Gabriela Correia foi segunda classificada.

Já na Divisão 2 Luís Nunes tirou bom partido do seu Ford Fiesta R5 + e bateu Hugo Araújo e o sempre espetacular Subaru Impreza, da mesma forma que Alberto Pereira levou o seu Mitsubishi Evo VII ao triunfo na Divsão 1.

No Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group o mais forte foi Rui Costa. O piloto tripulou com mestria o seu Ford Escort RS 1600 e superou por 22 segundos o seu mais direto adversário, Jorge Loures, aos comandos de um Lotus Elan 26R. A terceira posição foi para Carlos Oliveira, que parece agora mais adaptado à condução do Ford Sierra RS, relegando Ricardo Loureiro e o seu Ford Escort para o quarto posto.

Aos comandos do seu Citroën AX Sport Rui Amorim venceu a Taça de Portugal de Montanha, na frente de João Santos, em Fiat Punto, e Rafael Pereira, em Peugeot 106 Xsi.

O Campeonato de Portugal de Montanha regressa a 15 e 16 de junho com a disputa da Rampa de Santa Marta, na região duriense do Peso da Régua.

Mais partilhadas da semana

Subir