Mundo

China deve ser exemplo em políticas sustentáveis, exige ex-dirigente da ONU

A ex-responsável da ONU para as Alterações Climáticas defendeu hoje, em Macau, a importância das políticas sustentáveis na China, uma vez que a “à medida que a Ásia avança, o mundo avança”.

Na cerimónia de abertura do Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau (MIECF 2018), Christiana Figueres sublinhou “as importantes estratégias ambientais” adotadas por várias cidades chinesas, nomeadamente “na redução de emissões de carbono e na produção de carros elétricos”

A urbanização é, contudo, “o grande desafio a nível mundial”, estimando-se que até 2050 “mais de 60 por cento da população mundial viva em áreas urbanas, com especial incidência nos continentes asiático e africano”, disse.

É no campo da urbanização que “as cidades representam a maior oportunidade do século”, pois a forma como vão ser contruídas as infraestruturas nas futuras cidades “ainda está nas nossas mãos”, sublinhou.

A especialista em questões ambientais disse que não há, ainda, uma definição correta para “cidade ecológica” (eco-city) mas, na sua opinião, estas deverão ser “limpas, compactas, conectadas e preocupadas”.

“Uma cidade que reúna estas quatro características (…) que prime pelos transportes elétricos, pelos painéis solares, pela iluminação inteligente e por um ‘layout’ que dê prioridade a caminhadas e bicicletas, será uma cidade sustentável”, concluiu.

Christiana Figueres vai ser principal oradora do MIECF 2018, que decorre até sábado, no Venetian, em Macau, sob o tema “Construir Cidades Sustentáveis para uma Economia Verde Inclusiva”.

Mais partilhadas da semana

Subir