Insólito

Chifres roubados em Coimbra valem fortuna porque são afrodisíacos

Museu da Ciência da Universidade de Coimbra alvo de um assalto pouco comum: chifres de rinoceronte. O motivo do roubo, porém, retira-lhe algum carácter insólito… Cada quilograma vale uma pequena fortuna, porque estes chifres, com mais de 200 anos, são muito procurados no mercado negro asiático, já que permitem criar poções afrodisíacas… A Polícia Judiciária está a investigar o caso.

Fim de tarde é sinónimo de pouco público no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra. O espaço era bem conhecido por parte dos ladrões, que também tinham conhecimento do valor dos chifres de rinoceronte, no mercado negro asiático.

Com fama de provocarem efeitos afrodisíacos, estes chifres podem render 50 mil euros o quilograma… E por isso se tornaram num apelo aos larápios, indiferentes ao valor histórico destes animais, datados do século XVIII, e cujos chifres têm cerca de 70 centímetros.

Sem aparente dificuldade, os ladrões arrombaram as portas do museu e entraram pela secção de zoologia. Os alarmes estavam desligados, o silêncio não foi quebrado e o assalto prosseguiu sem dificuldade. Com os rinocerontes e os chifres à sua mercê, partiram as fechaduras do armário onde estavam expostos e levaram dois exemplares consigo.

A Polícia Judiciária está a investigar o caso. O roubo poderá ter sido levado a cabo por uma rede internacional, suspeitam as autoridades, já que nos últimos tempos têm-se registado diversos assaltos em museus.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir