Desporto

Cherchesov afirma que a Rússia não pode entrar em euforias

O selecionador da Rússia de futebol, Stanislav Cherchesov, disse hoje que a sua equipa não pode entrar em euforias nos quartos de final do Mundial’2018, frente à Croácia, por ter eliminado a Espanha nas grandes penalidades.

“O jogo diante da Espanha foi uma história com um final feliz, mas agora há que olhar para o futuro. Há coisas que devemos esquecer. Não podemos entrar em euforias, pois o torneio prossegue”, afirmou o treinador do país anfitrião da competição, na conferência de imprensa de antevisão à partida com os croatas.

O técnico russo explicou que cada jogo é “uma luta pela sobrevivência” e não há “segundas oportunidades”, pelo que, no sábado, os seus futebolistas devem lutar por todos os lances desde o primeiro minuto.

“Espero que os jogos mais importantes ainda estejam para vir. Conhecemos a equipa croata e os seus jogadores, que jogam em grandes clubes e nas grandes ligas, mas preparámo-nos para uma partida importante”, vincou.

Cerchesov, de 54 anos, relembrou, no entanto, que as seleções “teoricamente mais fortes já foram para casa, o importante é que as equipas estejam bem preparadas”.

A Rússia acabou na segunda posição do Grupo A, ao vencer os dois primeiros jogos, frente a Arábia Saudita (5-0) e Egipto (3-1), e perder o último, diante do Uruguai (3-0), tendo vencido a Espanha nos oitavos de final, por 4-3 no desempate através de grandes penalidades, após igualdade 1-1 no tempo regulamentar e prolongamento.

Os anfitriões enfrentam a Croácia no sábado, no Estádio Fisht, em Sochi, às 19:00 (horas em Lisboa).

Ver mais

Mais partilhadas da semana

Subir