Mundo

Cheirar o vinho previne Alzheimer e Parkinson

vinho_prova_900De acordo com um estudo, que analisou exames neurológicos a sommeliers, cheirar o vinho é benéfico para a saúde, ao combater as doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Uma pesquisa da autoria de investigadores da Cleveland Clinic, nos EUA, e da Université du Québecà Trois-Rivières, no Canadá, associa o hábito de cheirar o vinho a uma menor incidência de doenças neurodegenerativas.

O hábito de cheirar o vinho traduz-se na prevenção de problemas de saúde graves, como Alzheimer e Parkinson, segundo conclui aquela pesquisa.

Os investigadores avaliaram ressonâncias magnéticas de sommeliers, os especialistas em vinho que dedicam grande parte da atividade a sentir o odor de vinhos.  E verificaram que estes profissionais desenvolver melhor as áreas do cérebro que são afetadas pelas doenças neurodegenerativas e que estão associadas à memória.

Se beber vinho faz bem – verdade já comprovada em diversas investigações, que destacam as qualidades antioxidantes da uva – cheirá-lo acarreta igual benefício.

12145Shares

Mais partilhadas da semana

Subir