Motores

“Chega o momento de traçarmos vários cenários” defende José Pedro Fontes

Em tempo de recolhimento domicilário, por via do Covid-19, José Pedro Fontes falou da situação de paragem a que o Campeonato de Portugal de Ralis está obrigado.

O piloto do Porto, aguarda pelo momento em que a vida possa regressar à normalidade e por voltar a competir, e traça cenários para o futuro da competição numa entrevista para a Golo FM e Vmotores conduzida pelo mosso colega Joaquim Amândio Santos.

Fotos: AIFA

A situação atual não é fácil mas ‘Zé Pedro’ prefere ter um olhar otimista relativamente ao futuro: “Penso que temos de ter um espírito positivo, ter tranquilidade, temos de tentar aproveitar este tempo para ouvir o filho, pensar noutros projetos, que devido à minha atividade não eram prioridades”.

O ex-campeão nacional de ralis está no entanto preocupado com a situação enquanto empresário: “Encaro isto com cautela. Na Sports & You decidimos fechar enquanto o governo declarar o estado de emergência, para proteger todos os nossos colaboradores e contribuir para diminuir o crescimento da doença que se tem registado”.

“Penso que as consequências económicas vão ser se calhar maiores do que as da crise de 2008. Mas também será de mais rápida recuperação. Chega o momento de traçarmos vários cenários para quando pudermos voltar a trabalhar colocarmos em prática o que decidirmos em conformidade com o que vamos encarar”, destaca José Pedro Fontes.

O piloto portuense também não tem dúvidas de que o automobilismo nacional não será o mesmo depois da crise em que vivemos: “Acredito que o desporto automóvel vai ser muito afetado por esta situação, porque vive de patrocínios, de pilotos que muitos deles são empresários, e vai haver cortes na área da comunicação, e muitos que têm o automobilismo como hobby vão ter uma grande preocupação com as suas empresas”.

“Vamos ter de reagir de uma forma muito eficaz com a realidade com que nos vamos deparar e ter um plano a médio prazo, para 2020 e 2021, para regressarmos aos níveis em que estávamos antes desta crise. Estamos a tentar reorganizar a nossa atividade. A Sports & You tem outras áreas de negócios que não só a área de corridas, porque penso que vai demorar algum tempo até as competições regressarem”, reitera ‘Zé Pedro’.

O piloto que também é responsável pela Sports & You especifica: “Neste momento estamos a preparar o projeto da Peugeot Rally Cup Ibérica, junto da Peugeot Sport, pois temos a responsabilidade de montar parte dos carros, não só para a Penísula Ibérica mas também para o Mundo”.

Sobre o regresso às competições José Pedro Fontes é pragmático: “Vamos ter de nos reinventar. Vão existir consequências, mas não significa que o automobilismo acabe. Penso que é um momento importante para todos os agentes envolvidos no desporto automóvel, desde a Federação aos clubes, até às equipas e aos pilotos, haja uma partilha de ideias para começarmos a criar alguns cenários para podermos por em prática”.

Para o piloto portuense a redução de custos será apenas uma parte da solução para a interrupção das competições, mas terá que passar pelo “balanço entre o custo e o retorno” e pensar que o “desporto automóvel é um espetáculo”, e como tal tem de ser bom, feito para quem quer o quer ‘comprar’, e “ser feito nos formatos certos”.

José Pedro Fontes também considera, que “há muito tempo, que não temos dimensão para termos dez provas”. E reitera: “Acima de tudo temos de procurar a eficiência do nosso campeonato. Porque estamos em concorrência direta com desportos e atividades lúdicas que estão muito bem organizadas”.

Quando fala em eficiência o dirigente da Sports & You fala dos mercados a que se dirige, pois outras modalidades têm mais direcionamento aos seus potenciais clientes. “Com o dinheiro que está envolvido, com as marcas e patrocinadores que estão implicados, não se percebe o facto de não termos qualquer rali na região de Lisboa ou na região do Porto”, defende.

Sobre a forma como completar a temporada, ‘Zé Pedro’ diz que o importante é competir ainda em 2020: “Sabemos como foi difícil a todas as equipas iniciar o campeonato em fevereiro deste ano, quando o anterior tinha terminado em novembro. Por isso temos de ter a noção que temos de estar alinhados com a economia. Por isso é fundamental fazermos provas este ano”.

“Se tivermos de andar a saltar de terra para asfalto, são condições excecionais e temos de nos adaptar. Não podemos fazer mais do que é possível, não só em termos económicos como de logística das equipas, dos clubes e da federação. Por isso a Sports & You e o José Pedro Fontes serão sempre parte da solução e não do problema”, remata o piloto da Citröen Vodafone Team.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir