Desporto

Chaves quer Ricardo recuperado “o mais rápido possível” de doença oncológica

O treinador do Desportivo de Chaves, da II Liga de futebol, desejou hoje que a recuperação do guarda-redes Ricardo, a tratar uma doença oncológica, seja “o mais rápida possível” e garantiu que tem o seu lugar no plantel guardado.

“Falo com o Ricardo [Nunes] todos os dias sobre como está a enfrentar todo este problema de saúde e se dependesse do grupo de trabalho, equipa técnica e do clube, já estaria resolvido”, realçou o técnico José Mota, na antevisão ao encontro frente à Académica, no sábado, às 11:00, em Coimbra, para a terceira jornada do segundo escalão.

A conferência de imprensa foi diferente do habitual, com a presença dos três guarda-redes do plantel principal, Igor Rodrigues, Samu e Ricardo Moura, juntamente com Tiago Castro, técnico de guarda-redes, e José Mota, numa iniciativa de solidariedade para com o capitão dos transmontanos, Ricardo Nunes.

O guarda-redes de 37 anos suspendeu a carreira para tratar uma doença oncológica, facto que foi tornado público no dia 20 de agosto.

Para José Mota, todo o grupo espera que a recuperação aconteça o mais “rápido possível”, lembrando que o lugar de Ricardo Nunes estará “à sua espera para quando regressar”.

“Estas são notícias que não estamos preparados para receber, mas a vida é mesmo assim, prega-nos partidas”, vincou.

Segundo o técnico dos flavienses, Ricardo é um “atleta carismático” e com “um relacionamento excelente” com todo o grupo de trabalho, que está agora “a sofrer” devido a este grave problema de saúde.

“A notícia, quando é dada pelo Ricardo, caiu como uma bomba em todo o plantel. São situações que por muita experiência que se tenha no futebol nunca estamos preparados para a receber”, confessou.

A situação vivida pelo guarda-redes natural da Póvoa de Varzim, e que além do Desportivo de Chaves já representou clubes como o FC Porto, Vitória de Setúbal, Académica, Varzim ou Leiria, motivou uma onda de solidariedade no futebol português, com várias mensagens de apoio por parte de clubes e outras instituições.

Para José Mota, Ricardo Neves é “uma figura do futebol português”, com um passado que deve ser “olhado com o máximo de respeito” por ser um “atleta de eleição”.

“Todos os clubes sabem a importância que tem atletas de um grande gabarito. O mundo do futebol está atento e, pelo atleta que é, é normal que tenha este tipo de atenção por todos os clubes, pois merece todos estes elogios, participações e divulgações”, assinalou.

O Desportivo de Chaves defronta no sábado, às 11:00, a Académica, em Coimbra, na terceira jornada da II Liga portuguesa de futebol, e o plantel do conjunto de Trás-os-Montes que somar os três pontos para dedicar a vitória a Ricardo Nunes.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir