Fórmula 1

Charles Leclerc faz a Ferrari voltar a vencer no ‘templo da velocidade’

Charles Leclerc venceu o Grande Prémio de Itália, obtendo a sua segunda vitória consecutiva na Fórmula 1 e fazendo a Ferrari regressar às vitórias em Monza.

Partindo da ‘pole position’, o monegasco teve de resistir à pressão de Lewis Hamilton após a largada, já que o seu arranque não foi o melhor. Depois conseguiu ganhar uma ligeira vantagem sobre o Campeão do Mundo.

Mas Leclerc teve nas opções de pneus para a segunda parte da corrida o seu trunfo. Colocou pneus duros no seu Ferrari enquanto Hamilton montou a mistura média da Pirelli. E embora o britânico conseguisse pressionar bastante o monegasco no início do segundo turno, o piloto do Principado conseguiu fechar a trajetória ao líder do campeonato, que foi obrigado a ir por fora da pista.

Charles Leclerc chegou a ser avisado de que não podia repetir a manobra, mas depois um erro de Lewis Hamilton, já com os pneus do Mercedes # 44 bastante degradados, seguiu em frente na primeira chicane e acabou relegado para terceiro, já que Valtteri Bottas, bem lançado e com a volta mais rápida, se lançou ao ataque.

Estava visto que a Mercedes, sem poder usar Hamilton para impedir o triunfo de Leclerc, iria tentar usar Bottas para tentar isso, fazendo o britânico ir uma segunda vez às boxes para montar pneus novos e assim tentar a volta mais rápida e o ponto consequente, o que o Campeão do Mundo viria a conseguir.

Valtteri Bottas bem tentou, mas Charles Leclerc não permitiu que o finlandês da Mercedes se aproximasse muito, até porque o piloto do W10 # 77 cometeu um pequeno erros na primeira chicane de Monza. E para gáudio dos milhares de ‘tifosi’ o monegasco fazia a ‘Scuderia’ regressar às vitórias na pista italiana, 10 anos depois de Fernando Alonso – o último a ganhar na ‘catedral da velocidade’ pela equipa de Maranello.

A Ferrari só não pôde festejar uma boa corrida de Sebastian Vettel, que teve um dia para esquecer. Um erro fê-lo entrar em pião e abalroar o Racing Point de Lance Stroll. Para além da penalização nas boxes, o alemão ainda teve de substituir o ‘nariz’ do SF90 # 5, vindo a terminar muito atrasado e fora dos pontos.

De sentido completamente contrário foi a exibição dos pilotos da Renault, que depois de terem conseguido a terceira linha da grelha na qualificação fizeram uma corrida irrepreensível, sobretudo a de Daniel Ricciardo, que foi quarto no final à frente do seu companheiro de equipa Nico Hulkenberg. O melhor resultado de conjunto da temporada para a aquipa liderada por Cyril Abiteboul.

Classificação final
1º Charles Leclerc (Ferrari)
2º Valtteri Bottas (Mercedes) + 0,835s
3º Lewis Hamilton (Mercedes) + 35,199s
4º Daniel Ricciardo (Renault) + 45,515s
5º Nico Hulkenberg (Renault) + 58,165s
6º Alexander Albon (Red Bull) + 59,315s
7º Sergio Perez (Racing Point) + 1m13,802s
8º Max Verstappen (Red Bull) + 1m14,492s
9º Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) + 1 volta
10º Lando Norris (McLaren) + 1 volta

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir