Mundo

Cego “em lágrimas” por ninguém lhe ceder lugar em comboio

A história de Amit Patel, de 37 anos, está a comover as redes. Patel, que é cego, recorreu às redes sociais para expor o que viveu num comboio, em Londres, quando nenhum passageiro lhe cedeu o lugar, a si e ao seu cão guia, Kika, que escorregava pelo piso.

Amit Patel ficou de ‘coração partido’ perante o “egoísmo” dos passageiros daquele comboio, na capital inglesa.

Com 37 anos, Patel viu-se ignorado quando pediu para alguém lhe ceder o lugar, perante as dificuldades em se manter em pé, acompanhado por um cadela guia, de seu nome Kika, que deslizava pelo piso escorregadio do comboio.

“As pessoas conseguem ser tão egoístas. Fingiram que não ouviram nem viram quando perguntei se havia algum lugar disponível”, escreveu. “É humilhante quando tento encontrar algo para me agarrar enquanto tento manter o meu cão de guarda seguro ao mesmo tempo. Aqui foi quando uma lágrima que cobriu o rosto. A vida é difícil o suficiente”.

Amit Patel era um médico de assistência e emergência até há cinco atrás, quando perdeu a visão, vítima de ceratocone. Desde então, Kika tem sido a sua companheira, uma dos apenas cinco por cento cães de guarda capazes de levar os donos através de escadas rolantes.

“Perder a visão foi muito solitário”, acrescentou. “Se estivesse a viajar em transportes públicos, muitas vezes sentia-me assustado como uma criança”.

A publicação de Amit comoveu os utilizadores, prontamente respondidos por este homem de 37 anos.

“Obrigado pelas simpáticas mensagens. Infelizmente, ser ignorado quando pedimos um lugar é algo que nos acontece com frequência. Um pequeno ato de bondade poderia ter mudado completamente a situação”, rematou.

Mais partilhadas da semana

Subir