Motores

Carlos Gonçalves sem sorte em Vieira do Minho

Carlos Gonçalves e Afonso Gonçalves não foram felizes no Rali Vieira do Minho, segunda prova do Campeonato Norte da especialidade.

A dupla do Peugeot 106 do Team MMA até iniciou a prova do Motor Clube de Guimarães em nota positiva, antes do carro começar a ter problemas na caixa de velocidades e o obrigarem a equipa a abandonar na derradeira especial de classificação.

“De início começou tudo a correr bem e nas duas classificativas de sábado ficamos logo a disputar os lugares da frente na nossa categoria. Depois no domingo ascendemos à liderança da mesma e estávamos otimistas, quando mesmo na última classificativa algo de irregular se passou com a caixa de velocidades, que nos impediu de prosseguir”, conta Carlos Gonçalves.

O piloto da Maia manifestou-se “desapontado” com o desfecho. “É que estava tudo a correr muito bem. Estávamos à frente da categoria até à quinta classificativa. Entramos para o último troço com vontade de lutar pela vitória, mas de repente surge-nos este problema com a caixa de velocidades que nos estragou aquilo que podia ser uma vitória. Enfim, infelizmente os ralis têm destas coisas”, considerou.

Sobre a sua estreia em pisos de terra Carlos Gonçalves considera que se tratou de uma experiência positiva: “É diferente dos pisos de asfalto. Aqui tem de se saber dosear o andamento, pois o piso em certas alturas é duro e então há que ‘levantar o pé’. Independentemente do que se passou foi uma participação positiva. É lógico que temos muito aprender, mas gostei, e aos poucos estava a aumentar o meu ritmo”.

Mais partilhadas da semana

Subir