Desporto

Carlos Carvalhal promete Rio Ave motivado para a estreia na I Liga

O treinador do Rio Ave, Carlos Carvalhal, garantiu hoje uma equipa “com grande motivação” para a estreia na I Liga portuguesa de futebol, no duelo de sexta-feira, frente ao recém-promovido Famalicão.

O técnico admitiu que o adiamento do jogo da jornada inaugural do campeonato, frente ao Vitória de Guimarães, devido a problemas em uma das bancadas do estádio dos Arcos, forçou a algumas mudanças de planos, mas prometeu um Rio Ave “com ambição de vencer”.

“Estávamos focados e preparados para fazer esse jogo, com motivação muito grande por termos vencido por 6-1 na Taça da Liga, mas fomos confrontados com uma situação que não controlamos. Procurámos minimizar o impacto, com um jogo de treino que correu bem”, disse Carlos Carvalhal.

O treinador admitiu que “preferia ter competido” no fim de semana anterior, para dar “uma continuidade ao trabalho que foi feito”.

“Como não aconteceu, temos de minimizar o impacto, e vamos surgir em Famalicão com a melhor forma possível e com ambição de vencer o jogo”, afirmou o treinador.

Sobre o adversário de sexta-feira, Carlos Carvalhal falou “numa boa equipa”, orientada pelo “amigo João Pedro Sousa”, a quem reconheceu “muita competência”.

“É uma equipa bem organizada e bem trabalhada, que começou bem o campeonato com uma vitória frente ao Santa Clara. Penso que vai fazer um bom campeonato e causar alguns estragos aos adversários, porque joga bom futebol” disse o treinador dos vila-condenses.

Ainda assim, Carlos Carvalhal disse “conhecer bem” este adversário, recordando que na pré-temporada os dois conjuntos se defrontaram.

“Nessa altura, o Famalicão venceu [por 2-1] e bem. Mas aprendemos com esse jogo, e agora, num jogo a sério, o nosso grande objetivo é vencer. Mesmo sabendo que será difícil, estamos confiantes”, afirmou.

Confrontado com a possibilidade de encontrar um estádio com muitos adeptos adversários em Famalicão, naquele que será o jogo caseiro de regresso, 25 anos depois, dos minhotos ao principal escalão do futebol nacional, Carlos Carvalhal garantiu que tal “não será um problema”.

“Preferimos jogar num estádio cheio, do que num com 327 adeptos, sete policias e três escuteiros”, disse, sorridente, o treinador do Rio Ave.

Sobre possíveis ajustes no seu plantel, o treinador da formação da foz do Ave disse estar satisfeito com o grupo que tem, mas lembrou que “até 31 de agosto tudo está em aberto”.

“Temos dois jogadores por posição, mas estamos sempre abertos a melhorar o potencial e qualidade do grupo. Continuamos atentos ao mercado e se aparecer uma ou outra situação haverá sempre oportunidade para incorporar um ou dois jogadores”, admitiu.

Para esta partida, o técnico tem quase todo o grupo disponível, à exceção de Nadjak, que recupera de lesão, tendo, por isso, convocado todos os jogadores que estão aptos.

O Rio Ave desloca-se esta sexta-feira ao reduto do Famalicão, em jogo da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol, agendado para as 20:30.

Mais partilhadas da semana

Subir