Acidentes

Cão espera o dono no telhado da casa levada pela enxurrada

americano

Em Paracatu de Baixo, uma das localidades mais afetadas pelo mar de lama despejado pela Barragem do Fundão, em Mariana (Minas Gerais, Brasil), um cão ficou vários dias no telhado daquela que era a sua casa, esperando que o dono o fosse buscar.

A tragédia de Mariana, o maior desastre ambiental do Brasil, não fez só vítimas humanas: vários animais foram também levados pelo mar de lama que saiu da Barragem do Fundão, a mesma que tinha por função evitar que os detritos das minas de Mariana fossem parar ao rio Doce.

Só que a barragem “rompeu”, provocando pelo menos 11 mortos e 12 desaparecidos.

Alguns dias depois da tragédia, uma das imagens mais partilhadas nas redes sociais é a do Americano, o cão que, no telhado daquela que era a sua casa (e que agora não passa de uma ruína), em Paracatu de Baixo, espera que o dono o vá buscar.

Durante vários dias, os moradores da zona foram alimentar o Americano, por entre a lama com mais de um metro de altura.

Dizem que o cão só desce do telhado para comer e, finda a refeição, volta de imediato para o seu ‘posto de vigia’, aguardando com paciência o regresso do dono, que bem pode ser um dos 12 desaparecidos ou, pior, um dos 11 mortos.

Mais partilhadas da semana

Subir