Nas Notícias

Candidata do PSD: “Passos matou PSD em Lisboa”

Uma candidata em lugar não elegível fecha a campanha autárquica com uma entrevista a criticar Teresa Leal Coelho (a primeira da mesma lista) e o presidente do partido. “Passos Coelho matou o PSD em Lisboa e foi um homicídio qualificado”, afirmou Sofia Vala Rocha, ao Diário de Notícias.

Das redes sociais para os jornais, a número cinco na lista do PSD à Câmara de Lisboa não hesita em assumir antecipadamente a derrota: aliás, Sofia Vala Rocha acredita que a origem do previsível mau resultado no próximo domingo vem desde 2015.

“Eu considero que Pedro Passos Coelho matou o PSD em Lisboa e foi um homicídio qualificado”, acusou Sofia Vala Rocha: “Esta campanha não foi preparada como devia ter sido porque não lhe foi dada a devida importância. Passos Coelho, depois de não ter mantido o Governo em 2015, pensou que ia voltar rapidamente ao poder e achou que não era importante a eleição em Lisboa”.

E assim o PSD acabou por escolher como cabeça de lista Teresa Leal Coelho, “uma pessoa que manifestamente não gosta de fazer política, não sabe fazer política, não gosta de debater, não gosta de ir à televisão e não gosta de confrontar adversários”, insistiu a candidata que se encontra quatro lugares abaixo na mesma lista.

“Grave é o PSD em Lisboa não concorrer para ganhar. Concorrer para um segundo lugar já é muitíssimo mau. Se ficar em terceiro ainda é pior”, continuou Sofia Vala Rocha: “Há um problema de falta de estratégia e o responsável é o presidente do partido”.

O que parece mais estranho é estas críticas serem feitas pelo quinto nome da lista para as autárquicas. “Passei os últimos quatro anos aqui, na Assembleia Municipal, a trabalhar pelo PSD, para o bem do PSD, mas sobretudo para o bem da cidade e dos lisboetas”, defendeu-se Sofia Vala Rocha.

Mais partilhadas da semana

Subir