Mundo

Campo de futebol transformado em horta que alimenta mais de mil famílias

Se o futebol é a paixão que alimenta o coração, o campo onde ele se joga pode muito bem ser o espaço para alimentar o estômago de várias centenas de famílias, literalmente.

A história que se conta nas linhas que se seguem chega do Brasil, mais concretamente no acampamento Marielle Vive do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, em Valinhos, no interior de São Paulo.

O velho campo de futebol foi transformado em horta comunitária onde foram plantados vários legumes. E com a ajuda não apenas dos moradores da zona mas também de técnicos especializados.

A iniciativa colhe cada vez mais adeptos que se vão inspirando por este ‘jogo’ da agricultura, se assim se pode chamar, e este ‘plantel’ conta com diversos ‘jogadores’ em diferentes posições.

O campo de futebol agora transformado em horta nasceu com a ajuda do engenheiro agrícola Edson Hiroshi, o técnico agrícola Juliano Fujita, o produtor orgânico Romeu Leite e o engenheiro florestal João Dagoberto dos Santos.

“Foi a horta mais linda que já vi em 40 anos”, reconhece Edson Hiroshi, em declarações citadas pelo portal brasileiro Ciclovivo.

Os alimentos que a terra dá são depois entregues a cerca de 1100 famílias da região. E outros, se sobrarem, acabam por chegar aos hospitais e instituições de caridade.

No local onde antes existia um campo de futebol acabou por se instalar a horta mas ficou ainda espaço para que os residentes possam ter algumas práticas desportivas e culturais.

No fundo, agora já não há redes para balançar mas, afinal, ainda se vão marcando golos no velho campo em terras de Vera Cruz.

0Shares

Em destaque

Subir