Motores

Campeão europeu lidera Rali dos Açores e Ricardo Moura é o melhor português

Alexey Lukyanuk não podia ter começado melhor o Rali dos Açores e a defesa do título europeu conquistado na época passada, liderando a prova no seu primeiro dia.

Nas três especiais que compunham esta primeira etapa da prova açoriana, a segunda do Campeonato de Portugal de Ralis, o russo fez bom uso do seu Citroën C3 R5 e assumiu o comando desde a classificativa inicial, face a Pierre-Louis Loubet, enquanto Ricardo Moura se destacou como o melhor concorrente português nesta primeira jornada de competição na ilha de São Miguel.

Fotos: DPPI

Numa tirada onde Miguel Barbosa foi a primeira ‘baixa’ de vulto, ao ‘encostar’ na primeira especial depois do radiador do seu Skoda Fabia R5 ter furado, Lukyanuk e Loubet estiveram numa classe à parte, terminando separados por pouco mais de três segundos, enquanto mais atrás Ricardo Moura ganhava vantagem sobre o britânico Chris Imgram e o alemão Marjan Griebel, terminando o dia na terceira posição.

O piloto açoriano – que este ano tem um programa muito reduzido, não competindo nem no Campeonato de Portugal de Ralis nem no Campeonato dos Açores – esteve em plano de evidência sendo o melhor português nas duas especiais de estrada, sendo só batido por Ricardo Teodósio na super especial Marques, que fechou este primeiro dia de prova.

No entanto o segundo melhor português nesta etapa inaugural foi Bruno Magalhães, que ainda a conhecer o seu Hyundai i20 R5 se colocou na sétima posição absoluta, embora perdendo progressivamente tempo para os seis primeiros classificados.

Embora tenha iniciado do dia de forma cautelosa, e com um Skoda que não estava a seu gosto, sobretudo depois de ter dado um toque, Ricardo Teodósio foi recuperando na classificação, vindo a destronar Luís Miguel Rego da terceira posição entre os portugueses e o oitavo posto da classificação geral.

Bernardo Sousa poderia ter estado nesta luta na sua estreia aos comandos do Citroën C3 R5, mas alguns problemas na primeira especial fizeram-no perder tempo precioso, caindo para fora do top dez, a mais de 43 segundos do líder.

Nas duas rodas motrizes o comandante é português e chama-se Pedro Antunes. O piloto de Torres Vedras esteve em excelente plano aos comandos do Peugeot 208 R2, concluindo a tirada com uma pequena vantagem (3,8s) sobre o norueguês Sindre Furuseth, aos comandos de um carro idêntico.

Classificação após a 3ª PE
1º Alexey Lukyanuk/Alexey Arnautov (Citroën) 18m44,1s
2º Pierre-Louis Loubet/Vincent Landais (Skoda) + 3,1s
3º Ricardo Moura/António Costa (Skoda) + 8,0s
4º Chris Ingram/Ross Whittock (Skoda) + 9,9s
5º Marjan Griebel/Stefan Kopzyk (Volkswagen) + 10,4s
6º Lukasz Habaj/Daniel Dymuski (Skoda) + 11,6s
7º Bruno Magalhães/Hugo Magalhãs (Hyundai) + 22,5s
8º Ricardo Teodósio/José Teixeira (Skoda) + 25,0s
9º Luís Miguel Rego/Jorge Henriques (Skoda) + 26,0s
10º Norbert Herczig/Ramon Ferencz (Volkswagen) + 30,6s

5Shares

Mais partilhadas da semana

Subir