Banca

CaixaBank volta reforçar posição no BPI e já detém 94,125 por cento do capital social do banco

O espanhol CaixaBank reforçou em mais 0,027 por cento a sua posição no capital do BPI, detendo agora diretamente 94,125 por cento do capital social do banco, foi hoje anunciado.

Numa carta enviada na passada sexta-feira ao BPI e divulgada hoje pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o CaixaBank comunica “a aquisição, nos passados dias 12, 13, 14 e 15 de junho de 2018, de 389.821 ações ordinárias do Banco BPI, […] representativas de 0,027 por cento do capital social e 0,027 por cento direitos de voto do BPI, tendo pago um preço médio de 1,45 euros por ação e um valor total de 565.240,45 euros”.

“Na sequência destas aquisições, o CaixaBank passou a deter diretamente 1.371.333.470 ações representativas de 94,125 por cento do capital social do BPI e de 94,135 por cento dos direitos de voto no BPI, considerando, de acordo com o relatório e contas do ano de 2017 divulgado pelo BPI, a existência de 150.896 ações próprias, correspondentes a 0,01 por cento do capital social do BPI”, acrescenta.

Os acionistas do BPI votam a 29 de junho em assembleia-geral a saída de bolsa do banco, uma decisão anunciada a 06 de maio pelo CaixaBank depois de ter acordado comprar ao grupo Allianz mais 8,425 por cento do capital social da instituição financeira, ficando assim com 92,935 por cento do capital.

Desde então, o banco espanhol já comunicou ao mercado – a 08 de maio, 25 de maio, 07 de junho e hoje – mais quatro reforços da sua posição no BPI, para os atuais 94,125 por cento.

Mais partilhadas da semana

Subir