PT Animal

Cães ilegais de Johnny Depp: A culpa é da mulher, que vai a julgamento

johnny_depp_dog

A polémica sobre a entrada ilegal dos cães de Johnny Depp na Austrália continua. A culpa, afinal, foi da mulher do ator, que vai ser julgada por não ter declarado a entrada dos animais no país. Se for condenada, Amber Heard pode ter de pagar uma multa ou cumprir 10 anos de prisão.

Pistol e Boo, os cães de Johnny Depp, continuam a dar problemas com a justiça, depois de terem entrado ‘sem avisar’ na Austrália.

O incidente rebentou em maio, quando os dois cães chegaram à ilha-continente, onde Johnny Depp se encontrava para as filmagens do quinto título da saga ‘Piratas das Caraíbas’.

Pistol e Boo chegaram de jato privado e não cumpriram o período de quarentena obrigatório, o que levou o Ministério da Agricultura australiano a ameaçar com o eventual abate dos cães.

De imediato, Johnny Depp fez embarcar os animais num jato privado que os levou de volta aos EUA.

Mas a polémica tem agora novos desenvolvimentos: a esposa do ator, Amber Heard, vai ser intimada para responder em tribunal, na Austrália, por violação dos regulamentos sobre “quarentena de saúde”.

Se for condenada, a atriz e manequim incorre numa pena que pode ir de uma multa até um máximo de 10 anos de prisão.

O julgamento de Amber Heard deve começar em setembro, num tribunal do Estado de Queensland.

“Graças a certos responsáveis políticos, vamos evitar, daqui para a frente, ‘Down Under’ tanto quanto possível”, comentou a atriz, à data, usando uma expressão (‘Down Under’) que desvaloriza a Austrália.

Quando Pistol e Boo ‘fugiram’ de emergência para os EUA, Amber Heard acusou mesmo o Governo australiano de querer “15 minutos de fama” à custa de um dos mais mediáticos casais de Hollywood.

“Se vêm para cá, devem cumprir os protocolos de biossegurança. Não se trata apenas das pessoas, se uma doença se propaga aos animais selvagens (que são muitos) os efeitos seriam devastadores”, reforçou Barnaby Joyce, o ministro da Agricultura da Austrália.

Em destaque

Subir