Animais

Cadela Bretagne, heroína do 11 de Setembro, sepultada com honras militares

Os Estados Unidos prestaram a derradeira homenagem a Bretagne, a última sobrevivente dos cães de busca e salvamento que atuaram no ‘Ground Zero’ do 11 de Setembro. No caminho para a eutanásia, a cadela foi saudada por mais de 20 bombeiros e socorristas.

Com a dignidade dos 16 anos (faria 17 no mês de agosto), esta golden retriever dirigiu-se pelas próprias patas para o Hospital Veterinário Fairfield, no Texas, onde foi eutanasiada.

Bretagne, que em 2011 integrou a equipa Texas Task Force1 e esteve dez dias à procura de sobreviventes do atentado que mudou o mundo, apresentava vários problemas de saúde. Embora sempre difícil de aceitar, a eutanásia tornou-se na melhor opção para que a cadela não vivesse em sofrimento diário.

Para além das operações nas ruínas das Torres Gémeas, após o 11 de Setembro, Bretagne prestou serviço numa outra tragédia ocorrida nos EUA: a devastação provocada pelo furacão Katrina, em 2005.

Mais partilhadas da semana

Subir