Motores

Bruno Magalhães sabia “que seria difícil manter a liderança” no Rali Terras D’Aboboreira

Bruno Magalhães é objetivo quando fala do segundo lugar alcançado no Rali Terras D’Aboboreira, depois de ter dominado grande parte da prova.

O piloto do Team Hyundai chegou ao rali do Clube Automóvel de Amarante animado pelo seu êxito no Rali Vinho da Madeira, que venceu ao nível do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), venceu duas das três primeiras especiais da prova, para depois, já no segundo dia não ter conseguido resistir às investidas de José Pedro Fontes.

Ainda assim Bruno Magalhães faz um balanço muito positivo deste rali, que desconhecia por completo, contrariamente ao seu adversário. E acredita que isso fez a diferença, e não o seu Hyundai i20 R5, que se mostrou sempre competitivo nas classificativas de asfalto na zona do Marão e da Aboboreira.

“Entrámos muito bem no rali, ganhámos duas especiais e chegámos ao final do primeiro dia na frente da prova”, recorda o vencedor do CPR na Madeira, sublinhando: “Já sabíamos que seria difícil manter a liderança no sábado, porque os nossos adversários diretos já conheciam estes troços, mas ainda assim fiquei muito satisfeito com o nosso andamento”.

Foto: Ricardo Cachadinha

“Na fase final do rali pensámos nas contas do campeonato, porque este segundo lugar aproxima-nos ainda mais da frente do CPR e deixa tudo em aberto para as duas últimas provas. O carro esteve impecável e tenho de agradecer à Hyundai Portugal e a toda a equipa da Sports & You”, concluiu o piloto de Lisboa.

Bruno Magalhães parte assim bastante motivado para as restantes duas provas do CPR, a começar pelo Rali Vidreiro, que terá lugar a 4 e 5 de outubro nas especiais de asfalto da Marinha Grande.

2Shares

Mais partilhadas da semana

Subir