Mundo

Brasil regista 92 mortos e ultrapassa três mil infetados

O Brasil ultrapassou hoje os três mil infetados pelo novo coronavírus, registando 3.417 casos positivos e 92 mortos, sendo que 85% das vítimas mortais apresentava pelo menos um fator de risco, informou o Ministério da Saúde do país.

O país sul-americano registou um aumento de 502 infetados nas últimas 24 horas, o maior número diário desde o surgimento do vírus no país, há um mês, sendo que a taxa de mortalidade da covid-19, de momento, é de 2,7% no Brasil.

Segundo o executivo brasileiro, nove das 27 unidades federativas do país (26 estados mais o Distrito Federal) registaram óbitos devido à covid-19: Amazonas, Ceará, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Dessa forma, todas as regiões do Brasil – norte, nordeste, sudeste, centro-oeste e sul – têm mortes confirmadas pelo novo coronavírus.

São Paulo continua a ser o estado brasileiro mais afetado pela covid-19, contabilizando 68 mortos e 1.223 infetados. Segue-se o Rio de Janeiro com 10 óbitos e 493 infetados.

Assim, o sudeste brasileiro, que engloba São Paulo e Rio de Janeiro, é a região com o maior número de infetados, totalizando 1.952 casos confirmados do vírus. No lado oposto está a região norte do país, com 145 casos de infeção.

As medidas económicas do executivo brasileiro, liderado pelo Presidente Jair Bolsonaro, para fazer face à pandemia do novo coronavírus totalizam 700 mil milhões de reais (122,8 mil milhões de euros), anunciou hoje o ministro da Economia, Paulo Guedes.

“Nos próximos três ou quatro meses, esses 700 mil milhões de reais vão entrar na economia brasileira para nos proteger desse choque da saúde que se está a abater sobre o povo brasileiro”, disse Guedes, num vídeo partilhado na rede social Twitter.

Segundo Guedes, esse valor já engloba as medidas anunciadas pelo Governos nas últimas semanas, assim como as que ainda serão publicadas dentro do pacote económico para enfrentar a pandemia.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir