Economia

Bolsas europeias em forte baixa devido à propagação do coronavírus

As principais bolsas europeias estavam hoje em forte baixa, devido de novo aos receios da expansão do coronavírus a nível global e das consequências económicas da mesma.

Cerca das 09:15 em Lisboa, o EuroStoxx 600 descia 0,21% para 395,86 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt recuavam 2,18%, 1,78% e 2,15%, bem como as de Madrid e Milão, que desciam 2,07% e 2,14%.

Depois de ter aberto em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 09:15, o principal índice, o PSI20, recuava 1,39% para 5.040,21 pontos.

As praças europeias arrancaram hoje com novas quedas depois da bolsa de Wall Street ter terminado mista na quarta-feira.

Na Ásia, a tendência foi similar, já que ainda que o mercado de Xangai tenha subido 0,21% e terem sido confirmadas menos mortes pelo coronavírus, Tóquio perdeu 2,13%.

O Governo nipónico recomendou o cancelamento durante duas semanas todos os eventos culturais e desportivos para evitar a propagação do vírus.

As autoridades da China, origem do surto, asseguraram que confiam ter a epidemia controlada em finais de abril.

Até à data, na China já morreram pelo coronavírus um total de 2.744 pessoas e o número de casos de infetados é de 78.497.

Em Itália já morreram 12 pessoas e em França duas.

Neste contexto o preço do petróleo Brent, de referência na europa, estava a cair mais de 1%.

Além do coronavírus, os investidores estão hoje pendentes da publicação de indicadores macroeconómicos relevantes como o da evolução do Produto Interno Bruto (PIB) e dos pedidos de subsídio de desemprego dos Estados Unidos.

Perante os receios da propagação do Covid-19, os investidores continuam a optar por valores seguros como o dólar, fazendo com que o euro se mantenha em níveis próximos de mínimos desde abril de 2017, ou o ouro, que continua a subir para novos máximos desde o início de 2013.

Na quarta-feira, a bolsa de Nova Iorque terminou com o Dow Jones a cair 0,46% para 26.957,59 pontos, contra 29.551,42% em 12 de fevereiro, atual máximo desde que foi criado em 1896.

Em sentido contrário, o Nasdaq fechou a subir 0,17% para 8.980,77 pontos, contra 9.817,18 pontos na quarta-feira, atual máximo de sempre.

A nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0930 dólares, contra 1,0879 dólares na quarta-feira e 1,0792 dólares em 10 de fevereiro, atual mínimo desde 24 de abril de 2017.

O barril de petróleo Brent para entrega em abril de 2020 abriu hoje em baixa, a cotar-se a 52,69 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, um mínimo desde setembro de 2017, contra 53,43 dólares na quarta-feira.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir