Economia

Bolsa de Nova Iorque negoceia em baixa pressionada por resultados da banca

A bolsa de Nova Iorque está hoje a negociar no ‘vermelho’, com os investidores a incorporarem os resultados do primeiro trimestre deste ano dos bancos norte-americanos Goldman Sachs e Citigroup.

Cerca das 15:22 (hora de Lisboa), o índice Dow Jones Industrial recuava 0,2 por cento para 26.360,88 pontos, enquanto o Standard & Poor’s perdia 0,09 por cento para 2.904,84 pontos.

O tecnológico Nasdaq caía 0,22 por cento para 7.963,12 pontos.

O banco Goldman Sachs, um dos maiores dos Estados Unidos, registou uma queda de 20 por cento do resultado líquido no primeiro trimestre deste ano. E, apesar do lucro ter ficado acima das estimativas dos analistas, as suas ações estavam a perder terreno na negociação bolsista.

O Citigroup, por seu lado, fechou o primeiro trimestre com um lucro de 1,87 dólares por ação, acima das estimativas de 1,80 dólares. No entanto, as receitas fixaram-se em 18,5 mil milhões de dólares, tendo ficado abaixo das previsões de 18,6 mil milhões de dólares.

A bolsa de Wall Street encerrou na sexta-feira em alta, com os investidores a reagirem com entusiasmo aos resultados divulgados pelo JP Morgan Chase, a uma nova iniciativa da Disney e ao anúncio de uma mega-fusão no setor petrolífero.

O índice Dow Jones Industrial valorizou-se 1,03 por cento, para os 26.412,30 pontos, e o tecnológico Nasdaq progrediu 0,46 por cento, para os 7.984,16 pontos.

Já o Standard & Poor’s, que ganhou 0,66 por cento para os 2.907,41 pontos, terminou acima dos 2.900 pontos pela primeira vez desde outubro, aproximando-se assim um pouco mais do seu máximo, que estabeleceu em 20 de setembro de 2018, quando atingiu 2.930,75 pontos no fecho da sessão.

Mais partilhadas da semana

Subir