Nas Notícias

Bloco acusa DN de “manipular factos” para conseguir “manchete sonante”

O Bloco de Esquerda reagiu à notícia que faz manchete no Diário de Notícias (DN), na edição desta terça-feira, segundo a qual os deputados bloquistas e socialistas “são quem mais falta”. Numa publicação nas redes sociais, o partido corrigiu a notícia: “são quem mais cumpre as normas da DGS”.

O partido usou as redes sociais para partilhar um texto que serve como direito de resposta, recorrendo a uma imagem da manchete do Diário de Notícias, com uma alteração do título (da responsabilidade do Bloco).

Face a esta notícia, que manipula os factos para produzir uma manchete sonante, esclarece-se o seguinte: a notícia considera as ausências de deputados durante toda a legislatura, incluindo o período de pandemia”, escreve o Bloco.

“Como sabe o Diário de Notícias, a Assembleia da República, por razões sanitárias e em linha com as recomendações da DGS, limitou o número de deputados presentes durante este período. Esta informação, que contradiz o sentido da manchete, é referida no próprio artigo”, prossegue a mesma nota, que cita um excerto da notícia.

Nesse excerto, pode ler-se que “muitas faltas foram, na verdade, forçadas, por razões sanitárias (a lotação do plenário foi limitada por poder haver distância física entre os deputados)”.

“Assim, constata-se o óbvio: aquilo que o DN trata indiscriminadamente como ‘faltas de deputados’ corresponde, na esmagadora maioria dos casos, ao cumprimento das regras de segurança estabelecidas no âmbito do combate à pandemia”, continuam os bloquistas.

Recorde-se que, em virtude da pandemia, foi tomada a decisão de reduzir a presença de deputados em plenário (um terço dos deputados de cada grupo parlamentar, de acordo com o que foi aprovado pela Conferência de Líderes).

Os partidos que só têm um deputado mantêm a representação parlamentar, estando por isso fora desta decisão.

“Se o Diário de Notícias tivesse conferido os motivos apresentados para estas ausências – coisa que, para que fosse possível produzir a referida manchete, decidiu omitir da notícia –, notaria que: das 129 faltas atribuídas a deputados do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, 119 resultam do cumprimento das medidas de segurança impostas pela pandemia (justificadas como “força maior” durante o período em que vigora a redução de deputados no plenário)”, realçam os bloquistas.

“Para conseguirem produzir uma manchete sonante, ignoram os factos e manipulam a informação. Assim, resta-lhes assumir o erro e corrigir a informação”.

O Bloco de Esquerda considera que existe uma “manipulação inaceitável, que atribui à notícia um sentido enganador”.

0Shares

Em destaque

Subir