Mundo

Beber seis cervejas por semana faz bem à mente

O consumo de seis cervejas por semana poderá representar um benefício para a saúde, de acordo com um estudo realizado e agora divulgado, prevenindo a doença degenerativa.

Os investigadores da University College London analisaram o consumo de bebidas alcoólicas, nomeadamente a cerveja e o vinho, e chegaram à conclusão que o consumo moderado de cerveja poderá acarretar benefícios para a saúde.

Ainda que não tenham conseguido perceber, até este momento, como é que as bebidas podem originar benefícios na saúde, os cientistas da academia londrina alertam que consumir mais do que as seis cervejas por semana podem levar ao aparecimento de Alzheimer.

Nesse caso, os investigadores consideram que subiu em 17 por cento (por cada bebida acima das seis) a probabilidade de se sofrer desta doença.

“Dado que é expectável que o número de pessoas que vivem com demência triplique até 2050 e não existindo ainda uma cura – a prevenção é essencial”, avisa Severine Sabia, uma das investigadores envolvidas neste estudo.

Certo é que os investigares alertam que tanto o consumo exagerado como a ausência de consumo podem comprometer a saúde.

“Apurámos que tanto a abstinência a longo prazo como o consumo excessivo de álcool podem aumentar a probabilidade de desenvolvimento da patologia”, explica a investigadora, em declarações reproduzidas pelo jornal BMJ.

Numa altura em que o mundo continua a ‘ver’ vários estudos sobre riscos e benefícios da cerveja, neste estudo foram analisados 9,087 indivíduos, com idades compreendidas entre os 35 e os 55 anos.

No capítulo da cerveja, recorde-se, Portugal foi o terceiro país da UE onde a produção de cerveja mais cresceu.

Mais partilhadas da semana

Subir