Mundo

“Bebé Trump” sobrevoa Londres como parte dos protestos contra Presidente dos EUA

A nova versão do “bebé Trump”, um balão gigante alaranjado que faz uma paródia ao Presidente dos EUA, Donald Trump, começou hoje a sobrevoar Londres como parte dos protestos planeados contra a visita do líder norte-americano.

Uma equipa de ativistas terminou de encher o enorme balão por volta das 10:00 em Londres (mesma hora em Lisboa), na Praça do Parlamento, uma hora antes do início oficial da manifestação organizada pelo grupo “Juntos contra Trump” em outro local central, a praça de Trafalgar.

Os primeiro manifestantes já começaram a reunir-se, esperando para marchar da praça de Trafalgar até a área do Parlamento, perto da residência oficial de Downing street, onde Trump e a primeira-ministra britânica, Theresa May, irão reunir-se hoje.

Na praça do Parlamento vê-se desde cedo um grupo de organizadores da manifestação, vestidos com fatos-macacos e bonés vermelhos onde se lê “Trump babysitters” (babás de Trump), que estabeleceram um cordão de segurança enquanto inflavam o balão laranja.

Também está a circular em Londres um robot gigante que parodia o Presidente norte-americano. O robot está a publicar no Twitter sentado sobre a tampa de uma sanita, ao mesmo tempo que profere frases como “Você é uma ‘fake news'” ou “Eu sou um génio muito equilibrado”, com um áudio que emite a voz de Trump.

Esse robot, fabricado na China e que percorre a praça de Trafalgar, também simula o som de gases.

As estradas próximas à área do Parlamento também foram cortadas e polícias vigiam a rota pela qual os ativistas se movimentam.

O líder do principal partido da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, deve falar aos manifestantes mais tarde “para mostrar solidariedade àqueles que [Trump] atacou nos Estados Unidos, em todo o mundo e [no Reino Unido]”, de acordo com o político esquerdista.

Antecipando a reunião que o Presidente realizará hoje com Theresa May, a Scotland Yard montou uma enorme operação policial e de segurança e proibiu os manifestantes em Downing Street, que é o gabinete e residência oficial da primeira-ministra britânica.

Os manifestantes tinham inicialmente planeado protestar diante da residência oficial da primeira-ministra, algo totalmente descartado pela Polícia Metropolitana de Londres (Met).

Os organizadores chamaram o evento de hoje de “carnaval da resistência”.

Após a reunião e o almoço de trabalho que Trump vai ter hoje com Theresa May, ambos os políticos vão participar numa conferência de imprensa.

A quarta-feira será o último dia desta viagem oficial de três dias de Trump ao Reino Unido.

O dia será marcado pela cerimónia de comemoração dos setenta e cinco anos do desembarque e da Batalha da Normandia, evento que será realizado em Portsmouth (sul da Inglaterra) e que contará com a presença de Donald Trump e Isabel II.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir