Fórmula 1

Bater Max Verstappen não é o objetivo imediato de Pierre Gasly

Superar o seu companheiro de equipa no seio da Red Bull Racing não é, para já, o objetivo de Pierre Gasly.

O francês, que foi ocupar o lugar que era de Daniel Ricciardo, tem sobre si a pressão de ser comparado ao holandês, que já conta no seu currículo com cinco vitórias na Fórmula 1 e 22 pontos, para além de 81 grandes prémios disputados.

Já Gasly só fez 26 corridas de F1 e tem uma quarta posição no Bahrain como melhor resultado, por isso a questão de o primeiro adversário a bater ser o companheiro de equipa coloca-se, ainda que o gaulês vá realizar a sua primeira prova ao serviço da equipa de Milton-Keynes este fim de semana na Austrália, e Verstappen esteja na Red Bull desde o meio da época de 2016.

Só tenho uma época completa (na Toro Rosso), por isso tenho muito a aprender. Espero ser um piloto diferente à noite no Abu Dhabi (última corrida do ano). Devo-me apoiar na experiência de Max e da equipa. Eles foram campeões do mundo com Seb Vettel) e têmo o hábito de se baterem pelas primeiras posições há anos”, refletiuo piloto de Rouen durante a conferência de imprensa de quinta-feira em Melbourne.

Pierre Gasly diz que só pode prometer que irá progredir: “Quero continuar a desenvolver-me como piloto para mostrar a minha rapidez e exprimir o meu pleno potencial. De momento o objetivo não é bater o Max. Não temos a mesma experiência da F1 nem no seio da equipa. O mais importante é utilizar os conhecimentos e o seu talento para tirar o melhor partido deles, aprender e melhorar o mais rapidamente possível. Conhecemos há 12 anos e entendemo-nos bem, e isso torna as coisas mais fáceis no seio da equipa”.

Mais partilhadas da semana

Subir