Economia

Banca aprovou 365 milhões em linhas de crédito de apoio à economia

Os bancos já aprovaram 365 milhões de euros, num total de 817 operações, no âmbito das linhas de crédito de apoio à economia de 400 milhões de euros, lançadas pelo Governo para combater o impacto da pandemia covid-19.

“À data, foram já aprovadas 817 operações, correspondentes a 365 milhões e com um período médio de aprovação de cinco dias, resultante de um enorme esforço para responder rapidamente às empresas e aos seus trabalhadores”, segundo um comunicado divulgado hoje pelo Ministério da Economia e Transição Digital.

A Linha de Crédito Capitalizar 2018-COVID-19 foi lançada em 12 de março, “como primeira resposta de apoio à liquidez das empresas”, tendo sido posteriormente alargada de 200 para 400 milhões de euros, “face à elevada procura”.

Esta linha tem como condições o financiamento máximo por empresa de 1,5 milhões de euros na Dotação Fundo de Maneio e 1,5 milhões de euros na Dotação Plafond Tesouraria, bem como uma contragarantia de 100%.

O prazo da operação para o fundo de maneio é de quatro anos e para a tesouraria entre um e três anos, com uma taxa de juro fixa ou variável acrescida de um spread.

Até à data, segundo o gabinete de Pedro Siza Vieira, o período médio de aprovação das candidaturas é de cinco dias, “resultante de um enorme esforço para responder rapidamente às empresas e aos seus trabalhadores”.

Entretanto, na sequência da aprovação da Comissão Europeia no dia 22 de março, o Governo lançou quatro novas linhas específicas, com uma dotação conjunta de três mil milhões de euros, destinadas a permitir o financiamento, em melhores condições, das empresas com atividade nos setores mais afetados pela pandemia: restauração e similares, turismo, agências de viagem, animação turística, organizadores de eventos e similares e indústria.

As candidaturas a estas linhas devem ser feitas junto dos bancos.

“As instituições bancárias não procederão à aprovação de mais operações no âmbito da Linha de Crédito Capitalizar 2018-COVID-19 relativamente às empresas destinatárias das quatro novas linhas”, refere.

O Governo notificou ainda a Comissão Europeia no sentido de avançar com novos apoios à tesouraria das empresas, nomeadamente nos setores do comércio e dos serviços, prosseguindo a intenção de garantir apoio aos operadores económicos afetados pela presente situação excecional.

“O Governo continua a avaliar permanentemente a evolução das circunstâncias em diálogo contínuo com as entidades relevantes”, salienta.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir