Nas Notícias

Autoridades aprovam venda do Mercantile Bank por 192 ME ao Capitec Bank

As autoridades da África do Sul aprovaram a venda do Mercantile Bank por cerca de 192 milhões de euros ao Capitec Bank, devendo o processo de alienação estar concluído em novembro, comunicou hoje a CGD ao mercado.

“A Caixa Geral de Depósitos (CGD) informa que as autoridades da África do Sul declararam, nesta data, a sua aprovação ao processo de alienação ao Capitec Bank Limited de ações representativas de 100 por cento do capital social da Mercantile Bank Holdings Limited”, lê-se no comunicado do banco enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Assim, fica concluído o processo de aprovação por parte das autoridades competentes, devendo a compra estar finalizada em novembro.

De acordo com a informação remetida ao mercado, a participação na Mercantile será vendida por 3.200 milhões de rands sul-africanos (cerca de 192 milhões de euros).

“Esta transação tem um impacto patrimonial positivo estimado em cerca de 60 milhões de euros. No entanto, o valor de venda está sujeito a ajustamentos decorrentes da variação patrimonial da Mercantile entre a data de referência estabelecida no acordo de venda direta (30 de abril de 2018) e o último dia do segundo mês anterior à respetiva data da sua efetiva alienação, bem como a ajustamentos decorrentes da variação cambial”, apontou a instituição financeira.

Desta forma, o impacto patrimonial final para a CGD só será conhecido após a conclusão do processo de venda.

A venda das operações da CGD em Espanha, África do Sul e Brasil foram acordadas com a Comissão Europeia em 2017, no âmbito da recapitalização do banco público.

No ano passado, foi decidido vender o banco de Espanha ao Abanca (que comprou em Portugal a operação do Deutsche Bank) e o sul-africano Mercantile Bank ao fundo de investimento Capitec Bank Limited.

Por sua vez, em 25 de setembro arrancou a segunda fase do processo de alienação do Banco Caixa Geral – Brasil, tendo os três investidores selecionados pelo Governo até 25 de novembro para apresentar propostas vinculativas.

A empresa de investimentos brasileira Artesia Gestão de Recursos, o Banco ABC Brasil (detido pelo Arab Banking Corporation, com sede no Bahrein) e o Banco Luso Brasileiro (detido parcialmente pelo grupo Amorim) foram os três investidores selecionados pelo Governo para apresentarem propostas vinculativas de compra do Banco Caixa Geral – Brasil.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir