Nas Notícias

Autópsias dos corpos nos velórios são “essenciais” para as autoridades

A Procuradoria-Geral da República (PGR) já reagiu à polémica recolha dos corpos, em plenos velórios, das duas vítimas mortais do surto de legionella. As autópsias são consideradas “essenciais para a investigação” do Ministério Público.

Os corpos estavam a ser velados, no Mosteiro dos Jerónimos e na Igreja do Santo Condestável, ambas em Lisboa, quando a PSP apareceu para os recolher.

“O Ministério Público decidiu ordenar as autópsias, diligências que considera essenciais para a investigação em curso”, esclareceu a PGR, num comunicado enviado à Lusa.

Essa investigação procura apurar as condições de origem e desenvolvimento do surto de legionella ocorrido no Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa, que infetou pelo menos 35 pessoas.

A recolha dos corpos provocou viva indignação nos familiares, em especial nos filhos da mulher que estava a ser velada na Igreja do Santo Condestável, em Campo de Ourique.

Mais partilhadas da semana

Subir