Europa

Áustria avisa Turquia que vai proibir ações de campanha em solo austríaco

O governo de Viena avisou Ancara que não vai permitir a realização de ações de campanha eleitoral por forças políticas da Turquia junto da comunidade turca residente em território austríaco.

As eleições legislativas e presidenciais na Turquia estão previstas para o próximo dia 24 de junho.

O chefe do governo austríaco, o democrata cristão Sebastian Kurz, crítico da entrada da Turquia na União Europeia, declarou que qualquer atividade de campanha eleitoral turca na Áustria é considerada “indesejável”.

Kurz, em declarações à estação de rádio ORF, disse que Viena não vai permitir “esse tipo de intromissões” no país onde vivem dezenas de milhares de cidadãos de origem turca.

Em 2017 registaram-se momentos de tensão política e diplomática entre a Turquia e vários países europeus onde estão concentradas grandes comunidades turcas como a Alemanha, Holanda e Áustria, quando políticos turcos tentaram levar a cabo ações de campanha para o referendo sobre a Constituição que reforçou os poderes do chefe de Estado.

“Se a Turquia está a organizar novamente este tipo de ações na Áustria só posso dizer com toda a clareza: estas atividades não são desejadas e não as vamos permitir”, frisou Sebastian Kurz.

Alterações legislativas na Áustria aprovadas em abril do ano passado permitem facilitar a proibição de atividades de campanha a políticos estrangeiros em território austríaco.

O chefe de Estado turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou esta semana o desejo de antecipar as eleições presidenciais e legislativas, previstas inicialmente para finais de 2019, para o próximo dia 24 de junho.

Se vencer as presidenciais, Erdogan passa a exercer os poderes executivos estabelecidos pela reforma constitucional turca aprovada após o referendo de março do ano passado.

Mais partilhadas da semana

Subir