Nas Notícias

Atropelamento que matou irmã de Djaló foi intencional

O condutor do automóvel que atropelou seis pessoas na madrugada deste sábado, entre elas a irmã do jogador Yannick Djaló, foi colocado em prisão preventiva. De acordo com o Jornal de Notícias, o incidente foi intencional.

O jovem condutor, de 21 anos, ficou em prisão preventiva enquanto o processo avança, decretou este sábado o juiz do tribunal do Barreiro, em Setúbal.

De acordo com o diário, o suspeito terá atropelado as pessoas de forma intencional, tendo sido detido por militares da GNR instantes depois do sucedido.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana explica que quando o homem se preparava para fugir, os militares “avançaram sobre o carro, conseguindo imobilizar a viatura e o seu condutor, evitando assim mais danos e vítimas”.

“No local foi necessário efetuar um perímetro de segurança, no sentido de salvaguardar a integridade física do autor do atropelamento, manter a ordem pública e garantir a rápida assistência médica às vítima”, acrescentaram as autoridades.

O jovem de 21 anos, que ficou em prisão preventiva, está “indiciado em doze crimes: um de condução perigosa, dez de homicídio qualificado na forma tentada e um de homicídio qualificado”

Açucena Patrício, irmã de Djaló, foi a única vítima mortal do atropelamento. A jovem, de 17 anos, havia partilhado um vídeo momentos antes do sucedido, mostrando o ambiente nas festas da Moita, onde estava acompanhada pelos amigos.


219Shares

Mais partilhadas da semana

Subir