Nas Notícias

Atividade económica continua estável e consumo privado sobe em julho, diz BdP

O indicador coincidente para a atividade económica manteve-se em julho e o indicador para o consumo privado subiu, divulgou hoje o Banco de Portugal (BdP).

Em julho, a taxa de variação homóloga do indicador para a atividade económica manteve-se em 2,0 por cento, tendo os valores de junho, maio e abril sido revistos em baixa para 2,0 por cento.

Segundo o BdP, trata-se do “quarto mês consecutivo” em que o indicador para a atividade económica permanece estável.

Já o indicador para o consumo privado aumentou para 2,1 por cento em julho, face aos 2,0 por cento de junho, valor agora revisto em baixa, verificando-se uma revisão em baixa também dos valores de maio, abril e março.

De acordo com o BdP, “o indicador coincidente mensal para o consumo privado aumentou, após uma estabilização no mês anterior”.

Considerando o trimestre terminado em julho, a taxa de variação homóloga do indicador para a atividade económica manteve-se em 2,0 por cento (o valor de junho foi revisto em baixa), tendo a variação homóloga do indicador para o consumo privado também permanecido nos 2,0 por cento (face à revisão em baixa do mês anterior para este valor).

Desde o início do ano, a taxa média de variação do indicador coincidente mensal para a atividade económica é de 2,0 por cento (2,1 por cento no período homólogo de 2018), enquanto a do indicador coincidente mensal para o consumo privado é de 2,0 por cento (2,4 por cento em 2018).

Segundo o BdP, os indicadores coincidentes são “indicadores compósitos que procuram captar a evolução subjacente da variação homóloga do respetivo agregado macroeconómico”.

O banco central liderado por Carlos Costa refere também que “os valores passados dos indicadores coincidentes podem ser revistos devido quer a revisões estatísticas da informação de base, quer devido à incorporação de nova informação”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir