Mundo

“Arranjem maneira de filmar se as camas do hospital estão ocupadas ou não”, pede Bolsonaro

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pediu aos apoiantes que invadam hospitais públicos para “mostrar se as camas estão ocupadas ou não” com doentes de covid-19.

Num direto na internet, o chefe de Estado voltou a desvalorizar a pandemia, pedindo imagens que ‘provem’ que a covid-19 é uma farsa.

“Seria bom vocês fazerem isso”, afirmou Bolsonaro, ao sugerir invasões aos hospitais públicos.

“Arranjem uma maneira de entrar e filmar. Muita gente tem feito isso, mas mais gente tem de fazer para mostrar se as camas estão ocupadas ou não. Se os gastos são compatíveis ou não”, sustentou.

Antes deste apelo, vários deputados apoiantes de Bolsonaro já tinham mostrado imagens de camas vazias: porém, foi comprovado que um deles, em São Gonçalo, filmou um hospital que só iria ser inaugurado no dia a seguir e que outro, em São Paulo, filmou uma ala em construção, ignorando as centenas de doentes internados nas instalações em uso.

De acordo com Jair Bolsonaro, os efeitos da pandemia estão a ser empolados pela imprensa com o propósito de o derrubar.

O Presidente brasileiro, que no início da pandemia se referiu à doença como “uma gripezinha”, afirmou ainda que os números da covid-19 estão a ser exagerados por governadores e autarcas para ‘sacarem’ mais dinheiro ao Governo central.

Bolsonaro conseguiu mesmo que o Ministério da Saúde deixasse de revelar os dados diários, mas entretanto o Supremo Tribunal anulou a ordem.
Devido à falta de credibilidades dos números oficiais, a imprensa avança que o Brasil será o terceiro país com mais mortes provocadas pela pandemia (mais de 41 mil), apenas superado por EUA e Reino Unido.

O discurso de Jair Bolsonaro coincidiu com uma iniciativa que encheu a praia de Copacabana de campas, num protesto contra a forma como o Presidente tem lidado com a pandemia.

0Shares

Em destaque

Subir