Motores

Armindo Araújo com a sensação de que podia ter discutido a vitória em Fafe

A 32ª edição do Rali Serras de Fafe não foi aquilo que Armindo Araújo e Luís Ramalho planeavam. A sexta posição conseguida, quinta do Campeonato de Portugal de Ralis, foi o resultado possível.

Os campeões nacionais não conseguiram manter a mesma cadência de andamento até final, ainda que tenham mostrado várias vezes ter um ritmo forte e terem inclusivamente ganho uma especial.

Foto: Ricardo Cachadinha

Na ‘retina’ terá ficado aquele pião na especial de São Pedro, mesmo nos últimos metros da classificativa, que causou poucos danos no Hyundai i20 R5 mas que fez Armindo Araújo perder algum tempo. Mas o piloto de Santo Tirso lamenta que, tradicionalmente, a prova da Demoporto não lhe corra muito bem.

“É uma prova que não foi positiva pelo resultado final, mas que permitiu demonstrar que somos rápidos e competitivos e podemos lutar pelas vitórias. Apesar do percalço tentamos vencer algumas especiais e conseguimos. Os ralis são assim, e comparando com o ano passado estamos mais contentes”, refletiu Armindo Araújo no final.

O Campeão nacional ficou com a sensação de que não discutir a vitória, “devido a dois azares consecutivos numa altura crucial da prova”, e sublinha: “Para além do ritmo, taticamente fizemos boas opções, mas às vezes o resultado não espelha o que fizemos em muitas das classificativas”.

“No que se refere ao Campeonato não saímos de Fafe contentes, mas há muita temporada pela frente. Mas ficamos contentes com o que fizemos. Vencemos uma classificativa ao Dani Sordo, que fezx uma prova fantástica. Agora é começar a preparar a próxima prova”, acrescentou Armindo Araújo.

Mais partilhadas da semana

Subir