Mundo

Apple oferece-se para desbloquear iPhone do atirador do Texas

A Apple decidiu oferecer os seus serviços para desbloquear o iPhone de Devin Patrick Kelley, de 26 anos, para facilitar a investigação do tiroteio que matou 26 pessoas, numa igreja do Texas.

No passado domingo, Devin Patrick Kelley entrou numa igreja, em Sutherland Springs, equipado com um colete à prova de bala e uma arma automática e abriu fogo indiscriminadamente sobre os presentes. O norte-americano fez 26 mortos e vários feridos.

Após o ataque, Kelley suicidou-se e deixou para trás o seu telemóvel, um iPhone que o FBI tem, deste então, tentado aceder para avançar na investigação.

Sem sucesso, porém.

A agência informou recentemente que a operação não tem sido fácil de concretizar e, nesse sentido, própria Apple ofereceu os seus serviços para facilitar a investigação.

A empresa prontificou-se a ajudar e prometeu “acelerar a sua resposta para outros processos legais do género”.

O FBI precisa, contudo, de encontrar uma forma legal de aceder aos ficheiros do dispositivo que poderá ser feita através de um mandato.

Recorde-se que a Apple recusou-se a colaborar com o FBI, em 2015, no caso do terrorista de San Bernardino, o que obrigou a que as autoridades pagassem cerca de 900 mil euros por uma ferramento que facilitasse o acesso ao equipamento.

 

 

Mais partilhadas da semana

Subir