Motores

António Félix da Costa à beira do pódio em Spa

António Félix da Costa terminou as 6 Horas de Spa-Francorchamps na quarta posição da categoria GTE Pro, que chegou a liderar.

O piloto português – que voltou a dividir o BMW M8 GTE # 82 com Augusto Farfus – não teve uma prova fácil, já que a chuva e até neve se fizeram sentir no circuito das Ardenas.

Desde cedo Félix da Costa provou a sua rapidez, nomeadamente quando realizou a volta mais rápida na qualificação, ainda que a média da dupla luso-brasileira não tenha permitido melhor do que o terceiro lugar na grelha de partida.
António fez o começo da corrida, que face a intempérie, foi muito atribulada, com a entrada em pista do ‘safety car’ devido ao mau tempo. Uma “corrida de loucos” segundo o próprio Félix da Costa.

“O fator estratégia acabou por ditar o resultado e penso que poderíamos ter ido mais além, mas na última hora optamos por pneus semi-slicks na perspetiva de que a pista iria secar, mas acabou por cair novo dilúvio e caímos para quarto”, explica o piloto de Cascais.

Apesar da contrariedade António Félix da Costa faz um balanço positivo da sua atuação: “Estivemos muito forte durante a corrida, com a melhor volta registada e foi uma excelente forma de prepararmos a grande corrida que se aproxima, as 24 Horas de Le Mans”.

Agora é analisar tudo detalhadamente para que em Le Mans tudo funcione, desde procedimentos, estratégias e também especial atenção a eventuais problemas mecânicos. Le Mans é aquela prova onde nada pode falhar se quisermos lutar pela vitória, principalmente nos GT, onde se roda em ritmo ‘sprint’ durante toda a prova”, acrescenta o piloto português da BMW.

11Shares

Mais partilhadas da semana

Subir