Insólito

Antiguidades ‘devolvidas’ 20 anos depois: “Só dão problemas”, diz o ladrão

calhaus devolvidos

O ladrão que há 20 anos roubou duas pedras, peças arqueológicas com mais de 2000 anos de idade, devolveu-as agora a Israel com um bilhete: “Não roubem antiguidades”. Segundo as autoridades, a ‘devolução’ ocorreu porque as pedras “só trouxeram problemas”.

Duas pedras romanas com mais de 2000 anos de idade foram ‘devolvidas’ 20 anos após terem sido roubadas.

A ‘devolução’ foi hoje confirmada pela Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI), que no mesmo comunicado apresentou a justificação.

De acordo com a instituição, o alegado autor do roubo, cometido há 20 anos, arrependeu-se devido aos “problemas” que as duas peças arqueológicas lhe trouxeram.

“Estas são duas pedras romanas da catapulta de Gamla de uma residência no sopé do monte. Eu roubei-as em julho de 1995 e desde então não me trouxeram mais do que problemas. Por favor, não roubem antiguidades”, justificou-se o ladrão, num bilhete que acompanhava as duas pedras originárias da antiga cidade nas colinas de Golã.

A ‘devolução’ foi encontrada, há cerca de uma semana, por um dos funcionários do Museu de Culturas Islâmicas e do Médio Oriente, na cidade de Beersheva, no sul de Israel.

O trabalhador detetou, no pátio do museu, uma bolsa com um volume estranho, que estava acompanhada por um bilhete: a alegada ‘confissão’ do ladrão.

Segundo a AAI, as duas pedras, com pelo menos 2000 anos de idade, serviam como ‘balas’ para as catapultas da época.

As duas peças arqueológicas vão agora ser transferidas para o departamento nacional de tesouros da AAI, onde ficarão reunidas com outras provenientes das escavações em Gamla, complementou a diretora do museu, Dalia Manor.

Em destaque

Subir