Fórmula 1

Antigo presidente da FIA defende cancelamento da temporada de Fórmula 1

Max Mosley, o antigo presidente da Federação Internacional do Automóvel (FIA), defende que a temporada 2020 da Fórmula 1 deve ser cancelada devido à pandemia de Covid-19.

A disciplina máxima do automobilismo já cancelou ou adiou os primeiros nove grandes prémios do ano, devido à rápida de disseminação da doença no Mundo, mas o antecessor de Jean Todt diz que os responsáveis já deveriam ter cancelado o campeonato.

Falando à agência de informação alemã Max Mosley referiu que as equipas e os promotores das provas deveriam ter tomado medidas: “De momento estamos num limbo e todos estão a perder dinheiro. Ao esperarem arrisca-se a tornar as coisas ainda piores sem ganhar nada com isso. Não há garantias de que as corridas possam ser retomadas em julho, e isso parece cada vez menos provável”.

O antigo presidente da FIA não acredita em fazer grandes prémios sem público. “Isso seria um desastre financeiro para a maioria dos organizares das corridas”, sublinhou, avisando: “Até sabermos o que vai acontecer globalmente com a pandemia é impossível fazer planos racionais para a F1”.

Max Mosley concorda que é também necessário fazer reformas na Fórmula 1 em termos de custos, mas tem de se ir mais longe: “Duvido que o problema da igualdade seja resolvido com os orçamentos propostos, que estão fora do alcance da maioria das pequenas equipas. Há também tantas exceções às regras propostas”.

O presidente da FIA entre 1993 e 2009 lança um repto à Federação Internacional do Automóvel, para “agir agora e aproveitar a oportunidade para reorganizar e reestruturar a Fórmula 1, acentuando tónica nas bases financeiras para o futuro”.

Mais partilhadas da semana

Subir