Nas Notícias

Angola fechou 2018 com inflação de 18,6% – INE

Angola fechou 2018 com uma inflação anual de 18,6 por cento, seis décimas acima da última previsão do Governo (18 por cento), conforme dados revelados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) angolano.

Os números foram avançados pelo INE, em conferência de imprensa, em Luanda, e já incorporam os dados do Índice de Preços no Consumidor (IPC) de dezembro, que foi de 1,41 por cento, acima dos 1,31 por cento de novembro.

Joana Pedro, técnica do Departamento de Estatísticas Financeiras do INE angolano, indicou nesta conferência de imprensa que, em dezembro de 2018, a maior taxa de inflação nas províncias registou-se no Bengo (2,2 por cento) e a menor no Huambo (1,14 por cento).

Assim, a inflação no acumulado de 12 meses passou de 18,04 por cento, em outubro e 18,36 por cento, em novembro, para os 18,6 por cento finais (em dezembro), e afastando-se dos 18 por cento previstos pelo Governo angolano (janeiro a dezembro), conforme revisão inscrita em outubro último no Orçamento Geral do Estado para 2019. Antes desta revisão em baixa, o Executivo previa uma inflação de 28,8 por cento para todo o ano de 2018.

A responsável do INE salientou que, das 18 províncias angolanas, em dezembro, dez ficaram abaixo da média nacional (1,41 por cento), com a de Luanda a atingir 1,51 por cento, menos 0,12 pontos percentuais que em relação a novembro do mesmo ano.

Estes números, acrescentou, devem-se ao agravar dos preços, em termos nacionais, nas classes da Alimentação e Bebidas Não Alcoólicas (2,3 por cento), Bens e Serviços (2,6 por cento), Vestuário (2,01 por cento) e Alimentação (1,53 por cento).

Em 2016, a inflação em Angola (12 meses) chegou a 41,12 por cento e no ano seguinte desceu para 23,67 por cento.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir