Desporto

André Geraldes e intermediário reuniram após denúncia do escândalo no andebol, avança CM

Dois dos visados na notícia sobre um caso de alegada corrupção no andebol, André Geraldes e um intermediário, reuniram de “urgência” nesta terça-feira, depois de divulgado o caso. A notícia é avançada pelo Correio da Manhã.

Segundo o Correio da Manhã, a divulgação do caso de alegada corrupção – que envolve o andebol do Sporting – provocou uma reunião de emergência entre André Geraldes e um intermediário, dois dos visados.

O encontro, de “urgência”, juntou  André Geraldes, atual responsável do futebol leonino, e João Gonçalves, este último intercetado em conversas telefónicas que a SIC divulgou.

Outro visado é um alegado corruptor arrependido, que serviu de fonte ao Correio da Manhã.

Trata-se de Paulo Silva, a quem caberia a função de corromper árbitros: por cada juiz que convencesse a ajudar o Sporting receberia 350 euros, sendo que os corrompidos receberiam 2000 euros.

Saiba mais sobre as escutas divulgadas pela SIC.

O caso já passou da comunicação social para a Justiça. Estão em curso diligências do Ministério Público, para apurar a veracidade das denúncias feitas pelo Correio da Manhã, na sua edição desta terça-feira, sobre um alegado esquema de compra de resultados, por parte do Sporting, através do pagamento de subornos a árbitros, no andebol.

A Procuradoria Geral da República confirma à agência Lusa a existência de “um inquérito relacionado com a matéria” e dirigido pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto.

O Sporting demarca-se e exige que seja apurada toda a verdade.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir