Mundo

Americana acusada de matar filha considerada inocente

Foi e ainda é apontado por muitos como o ‘julgamento da década’. Casey Anthony foi acusada pelas autoridades norte-americanas de assassinar a sua própria filha há seis meses atrás.

O ‘julgamento da década’ terminou com um veredito de inocente para Casey Anthony, depois de mais de 10 horas de espera pela decisão. A norte-americana era acusada de ter asfixiado a sua filha colocando-a depois na mala do seu carro onde permaneceu durante vários dias. A acusação referia ainda que a mãe a deixou depois enrolado num cobertor num terreno deserto.

Casey Anthony respondia por vários crimes, entre os quais algumas declarações à polícia que não pareciam bater certo. A mulher referiu em algumas situações que a ama tinha preparado o sequestro da filha e noutras que a mesma teria morrido afogada na piscina.

Este caso está a ser seguido por todos os Estados Unidos e muitos consideram-no já o ‘julgamento da década’.

Depois de uma longa espera, Casey Anthony foi considerada inocente e incorre apenas numa pena de três anos por falsos depoimentos à polícia.

Em destaque

Subir