Fórmula 1

Alfa Romeo confirma apelo da penalização de Hockenheim

A Alfa Romeo confirmou que vai recorrer das penalizações impostas aos seus dois pilotos no Grande Prémio da Alemanha de Fórmula 1.

Embora Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi tenham terminado nas sétima e oitava posições a corrida de Hockenheim, os 30 segundos impostos à equipa sediada em Hinwill fizeram com que o finlandês e o italiano ‘caíssem’ para os 12º e 13º postos, respetivamente.

Na origem do castigo foi uma infração ao regulamento técnico que tem a ver com a embraiagem dos monolugares da Alfa Romeo, cuja afinação eletrónica funcionava como controlo de tração, dando a Raikkonen e a Giovinazzi vantagem após o começo da corrida atrás do ‘safety-car’ com o asfalto molhado.

Na altura da penalização Fréderic Vasseur, o responsável da equipa, desculpou-se que a situação da embraiagem era algo fora do controlo da sua formação, e que tinha provas que poderia anular a decisão dos comissários técnicos.

“A situação colocou-se nas voltas em que rodaram atrás do ‘safety-car’ antes da partida convencional – nós sofremos uma disfunção da embraiagem que não esteve sob nosso controlo e vamos investigar melhor o problema”, referiu Vasseur.

O chefe da Alfa Romeo Racing diz que respeita o processo levado a cabo pela Federação Internacional do Automóvel (FIA), mas que vai recorrer da decisão, por acreditar que “tem fundamentos e provas para a reverter”. Nesse sentido mantém-se em contacto com a FIA.

“Lançamos uma notificação do nosso apelo no domingo à noite na Alemanha, que confirmamos antes do Grande Prémio da Hungria, que agora foi formalmente apresentado, confirmando que queríamos seguir em frente com o assunto”, garantiu Fréderic Vasseur.

Mais partilhadas da semana

Subir