Desporto

Alegada fraude fiscal de Ronaldo pode ser “muito superior” ao avançado inicialmente: 15 milhões e não oito

Envolvido numa alegada evasão fiscal, Cristiano Ronaldo pode ser suspeito de ter fugido aos impostos num montante “muito superior” ao avançado inicialmente: em vez de oito milhões, podem ser 15 milhões de euros.

Em causa está uma possível fraude fiscal relacionada com os rendimentos auferidos por direitos de imagem, entre 2011 e 2014.

De acordo com o El País, o galático do Real Madrid poderá ter de pagar ao fisco espanhol “uma quantidade muito superior aos oito milhões de euros” referidos ainda na semana passada.

Ainda segundo o influente jornal, Cristiano Ronaldo terá pago 5,6 milhões de euros ao fisco em 2014, mas a autoridade tributária terá feito uma denúncia ao Ministério Público para reclamar uma suposta dívida a rondar os 15 milhões de euros.

Esse montante, pormenoriza o El País, equivale à tributação sobre os direitos de imagem que o jogador não terá pago entre 2011 e 2014.

Se o caso avançar, CR7 incorre num crime (evasão ou fraude fiscal) que em Espanha é punível com pena de prisão.

Ainda não há reação da Gestifute, a empresa que gere a carreira de Cristiano Ronaldo, sobre esta nova notícia.

Na semana passada, quando veio a público a alegada dívida de oito milhões, o porta-voz da Gestifute garantiu, ao El Confidencial, que “o jogador sempre agiu de forma limpa e sem ocultar” qualquer informação fiscal, estando “a colaborar voluntariamente” com as autoridades espanholas.

Em destaque

Subir