Nas Notícias

Ainda o caso Maddie: Polícia britânica faz perícias de medicina legal

maddiex210 A polícia britânica está hoje no Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, em Coimbra, para realizar “procedimentos técnicos”. Os peritos vão reanalisar os dados recolhidos em 2007, quando desapareceu Madeleine McCann, na Praia da Luz, no Algarve.

A polícia britânica continua sem desistir de encontrar Maddie McCann, a menina que desapareceu na noite de 3 de maio de 2007, quando dormia com os irmãos num apartamento na Praia da Luz, no Algarve.

Desde as 10h00 de hoje que elementos da Scotland Yard estão a realizar “procedimentos técnicos” nas instalações do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF), em Coimbra.

No trabalho estão também envolvidos elementos do próprio INMLCF, da Polícia Judiciária (PJ) e do Laboratório de Polícia Científica da PJ.

Uma fonte policial, que a Lusa cita sem identificar, esclareceu que os peritos estão a realizar “procedimentos técnicos relativamente a exames feitos” em 2007, reanalisando os primeiros dados recolhidos após o desaparecimento da pequena Maddie.

Os trabalhos em Coimbra surgem depois de uma reunião em Faro, ontem realizada, na qual os inspetores da Scotland Yard reportaram, aos colegas da PJ, os desenvolvimentos obtidos ao longo dos últimos três meses.

A polícia britânica pretende continuar a fazer inquirições a suspeitos, depois dos quatro arguidos e de uma dezena de testemunhas interrogados em julho.

A Scotland Yard já enviou uma carta rogatória (a quinta), em agosto, mas a procuradora do Ministério Público de Portimão ainda não autorizou as diligências.

Quanto aos trabalhos na Praia da Luz, ficaram concluídos em junho, depois de peritos britânicos de investigação forense, em conjunto com PJ, GNR e equipas cinotécnicas, realizaram buscas em terrenos no miradouro e à entrada da localidade turística da Aldeia da Luz.

A área investigada rondou os 60 mil metros quadrados.

Também ontem, a polícia britânica revelou ter obtido a extradição de Roderick McDonald, condenado por pedofilia e que vivia no Algarve à época do desaparecimento de Maddie.

McDonald foi detido em Malta, na segunda-feira, e vai ser extraditado para cumprir a pena.

“A polícia sabia que ele estava em Portugal na altura em que [Maddie] despareceu, mas deixaram-no escapar por entre os dedos”, protestou Kate McCann, citada pelo Mirror: “Disseram-me que iam vigiá-lo. Quando ele fugiu nem se incomodaram em avisar-me. Estou tão furiosa por o terem deixado fugir”.

Em destaque

Subir