Nas Notícias

Adiado acórdão de casal acusado de matar professora no Montijo

O Tribunal de Almada adiou hoje a leitura do acórdão do processo de Diana Fialho e de Iúri Mata, o casal acusado de matar a mãe adotiva da arguida, no Montijo, em setembro de 2018.

A leitura do acórdão estava prevista para a tarde de hoje, mas o coletivo de juízes, presidido por Nuno Salpico, deu prazo às defesas dos arguidos para se pronunciarem quanto ao relatório pericial do equipamento informático que os mesmos tinham em casa, e que foi agora junto ao processo, e quanto à alteração da qualificação jurídica do crime de homicídio qualificado, que o tribunal entende que deve ter a agravante de ter sido cometido por “motivo torpe, censurável”, o que não consta da acusação do Ministério Público.

A próxima sessão ficou agendada para as 14:00 de 29 de julho, dia em que deverá ser marcada nova data para a leitura do acórdão.

Segundo o despacho de acusação do Ministério Público (MP), os arguidos “gizaram um plano para matar Amélia Fialho, de 59 anos, e, ao jantar, colocaram fármacos na bebida da vítima que a puseram a dormir”, tendo depois desferido “vários golpes utilizando um martelo”, que causaram a morte da professora.

Após o homicídio, relata a acusação, os arguidos embrulharam o corpo e colocaram-no na bagageira de um carro, deslocando-se até um terreno agrícola, em Pegões, no Montijo, onde, com recurso a gasolina, “atearam fogo ao cadáver”.

Mais partilhadas da semana

Subir