Nas Notícias

Ações da dona do Correio da Manhã valorizam mais de 15 por cento

As ações da Cofina estavam hoje, a meio da sessão, a valorizar mais de 15 por cento, na sequência das negociações em regime de exclusividade com a espanhola Prisa para a eventual compra da Media Capital, dona da TVI.

Os títulos da empresa liderada por Paulo Fernandes começaram a subir logo no início da sessão, depois de a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ter levantado a suspensão da negociação das ações na sexta-feira, após a Cofina e a Prisa terem confirmado que tinham entrado em negociações.

Cerca das 13:19, as ações da Cofina seguiam a valorizar 15,51 por cento para 0,51 euros, no índice geral da bolsa, transacionando mais do dobro do registado antes da suspensão.

Sensivelmente à mesma hora, as ações da Prisa, dona da Media Capital, seguiam em baixa de 1,19 por cento para 1,32 euros, na bolsa espanhola.

No dia 14 de agosto, a negociação das ações da Cofina tinha sido suspensas pela CMVM, depois de o Expresso ter noticiado que a dona do Correio da Manhã estava em conversações com a Prisa para a compra da TVI.

Nesse mesmo dia, a Cofina confirmou que estava a negociar com a Prisa a compra da Media Capital e um dia depois coube à empresa espanhola confirmar que estava em negociações em regime de exclusividade com a dona do correio da Manhã sobre uma eventual venda da Media Capital.

Em 16 de agosto, a Cofina adiantou que estava a negociar com a Prisa a aquisição da Vertix, que detém 94,69 por cento da Media Capital, admitindo lançar uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a dona da TVI.

As negociações em regime de exclusividade estarão em vigor durante um período de 30 dias, o qual poderá ser prorrogado por vontade das partes.

Mais partilhadas da semana

Subir