Motores

A Hyundai está no WRC 2019 “para ganhar”

É pela voz de Andrea Adamo, o seu novo responsável, que a Hyundai Motorsport assume que está no Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) de 2019 para vencer.

O italiano chegou à estrutura sediada em Alzenau (Alemanha) para substituir o francês Michel Nandan e vindo de outras aventuras, na maior parte das vezes relacionadas com o mundo dos circuitos e a velocidade, nomeadamente ao colocar ‘de pé’ a equipa BRC, que faz correr os Hyundai na Taça de Mundo de Carros de Turismo (WTCR).

Aos 47 anos Adamo é alguém que conhece o departamento de competição da marca coreana muito bem, pois essa ligação remonta a 2015, embora apenas no final de dezembro de 2018 tenha surgido a proposta para liderar a formação do WRC.

No entanto o novo chefe da equipa Hyundai assume que isso não é desculpa para a sua formação não visar o êxito: “Se um construtor automóvel investe numa competição é para provar que os seus carros são competitivos. Não estamos aqui para sermos simpáticos ou mostrar que temos uma linda estrutura. A Hyundai está aqui para ganhar”.

Andrea Adamo sabe que a equipa tem sido segunda demasiadas vezes, mas acredita que isso não desmoralizou os homens e mulheres que lidera: “O estado de espírito é alto. Estão muito motivados e o meu trabalho consistirá em manter essa motivação. Já estou lá há três anos. Conheço toda gente e eles a mim. É uma vantagem”.

“Depois de uma fase de descoberta estamos num ponto onde é preciso mostrar resultados. Quando olho para o que temos de fazer este ano sinto alguma inquietação, mas as coisas conseguem-se aos poucos. Devemos avançar passo a passo”, define o novo diretor da Hyundai Motorsport.

Adamo sabe que não é nenhum ‘mago’ da tecnologia, mas isso também não é a sua função: “O meu trabalho não será técnico mas sim de gestão da equipa. Há nela técnicos muito competentes que me farão propostas. Por isso deposito neles bastante confiança”.

“Penso que a Hyundai tem a melhor formação de pilotos do WRC 2019, e não o digo apenas por ser a minha equipa. Vou tentar gerir bem isso dando-lhes as condições certas para que possam ganhar e transpor a última prova do ano vencendo o campeonato. Não esperamos que isso ‘caia do céu’. A acontecer não será um milagre. Temos de evoluir de dia para dia, manter-nos calmos e não nos desviar-mos da rota escolhida”, conclui o responsável da equipa de Alzenau.

10Shares

Mais partilhadas da semana

Subir