Fórmula 1

A Haas perde o principal patrocinador

Os rumores existentes no ‘paddock’ da Fórmula 1 de que a Haas iria perder o seu patrocinador principal confirmaram-se finalmente com o anúncio oficial de que a Rich Energy deixava de apoiar a formação norte-americana.

Já há algum tempo que se falava de um ‘divórcio’ entre as duas partes, várias vezes negado pelo diretor da equipa, Gunther Steiner. Mas agora, através da sua conta no twitter a Haas confirmou o final da ligação.

“Depois de ter beneficiado de uma reconhecimento de imagem de marca substancial e de uma exposição mediática significativa através da sua parceria com a Haas, um processo de reestruturação no seio do organigrama da Rich Energy exigiu o ajuste da sua estratégia mundial”, lê-se no comunicado.

A equipa refere que, “como consequência, a Haas F1 Team e a Rich Energy concluíram que o fim da parceria seria a melhor forma de avançar para as duas partes. A Haas gostaria de expressar o seu agradecimento e os votos de maior sucesso aos proprietários da Rich Energy”.

Chega assim ao fim uma ligação cheia de sobressaltos, que se iniciou no inverno de 2017, com os monolugares de Romain Grosjean e Kevin Magnussen a serem decorados no negro e dourado da marca de bebidas energéticas fundada por William Storey.

Mas o patrocinador da Haas sempre foi controverso, e não se livrou de um processo por plágio do logotipo em maio deste ano – no qual se declarou culpada – copiado de uma marca de bicicletas britânicas. Depois em julho Storey anunciou uma primeira separação, antes do anúncio agora feito.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir