Motores

500 Milhas de Indianápolis ‘empurradas’ para 23 de agosto

A edição 2020 das 500 Milhas de Indianápolis foram adiadas para 23 de agosto devido à pandemia de Covid-19.

Depois de já terem anulado as provas de St. Petersburg, Long Beach, Alabama e Austin os responsáveis pela competição norte-americana de monolugares foram agora forçados a ‘empurrar’ a corrida ‘rainha’ do campeonato para três meses depois do inicialmente previsto.

A atual disseminação do coronavírus nos Estados Unidos – o quarto país do mundo com mais infetados – não deixou alternativas aos homens da IndyCar.

“O mês de maio, na Indianapolis Motor Speedyay é o meu momento preferido do ano”, afirma Roger Penske, um dos ‘patrões’ do campeonato e também da equipa que leva o seu nome.

Para o ‘velho capitão’ a desolação é enorme: “Tal como os nossos fãs, estou dececionado por ter de adiar a dada das Indianápolis 500. Mas a saúde e da segurança dos nossos participantes e espetadores é a nossa prioridade, e pensamos que o adiamento dos eventos é uma decisão responsável a ter face às condições e restrições que nos afetam”.

“Vamos continuar a concentrar-nos na forma de reforçar a experiência dos espetadores nos meses seguintes, confiante quanto ao facto de acolher o público com instalações modificadas e um espetáculo de primeira escolha”, acrescenta Roger Penske.

Ao longo da sua história as 500 Milhas de Indianápolis tiveram que interromper a sua atividade em duas alturas diferentes, ligada aos dois conflitos mundiais – em 1916 e 1917 e entre 1942 e 1946.

O adiamento agora decidido faz com que haja outras alterações no calendário da IndyCar Series de 2020, com a prova de Mid-Ohio prevista para 16 de agosto a passar para 9 de agosto, enquanto que a mudança de Gateway (Illinois) foi programada para uma semana mais tarde, passado de 22 para 30 de agosto.

0Shares

Em destaque

Subir