Hoje é dia

24 de agosto, nasce Paulo Coelho, o mago das palavras

Hoje é dia de homenagear um dos grandes nomes da literatura mundial, o escritor brasileiro Paulo Coelho, que nasceu no Rio de Janeiro a 24 de agosto de 1947. O pai queria que Paulo fosse engenheiro, a mãe não apoiava a sua carreira de escritor. Paulo Coelho persistiu e vendeu mais que o gigante Jorge Amado…

Maktub’, ‘Diário de um Mago’, ‘O Alquimista’, ‘Brida’, ‘As Valkírias’ e ‘Veronika Decide Morrer’ são alguns dos mais conceituados livros de Paulo Coelho, cujo talento é expresso nas suas próprias palavras.

A paixão pela literatura surgiu bem cedo, quando, ainda criança, Paulo Coelho transportava para um diário os seus pensamentos. Era um impulso, transformado em talento, que o levou a vencer concursos de poesia.

O pai insistia que o filho deveria ser engenheiro. A mãe tentou convencer Paulo Coelho a desistir da carreira de escritor. Ambos estavam enganados – sabe-se hoje –, mas essas (im)posições geraram grandes problemas ao jovem brasileiro que apenas queria fazer da sua paixão profissão.

Paulo Coelho enfrentou diversas depressões, em virtude desta incompreensão dos pais. E chegou a estar internado numa clínica de repouso.

Entra no mundo das artes pela porta do teatro, na década de 60, mas não obtém grande sucesso. Na década seguinte, exerce a função de jornalista, conjugando a faceta profissional (com incursões pelo cinema, como ator) com a do jovem hippie.

Escreve para intérpretes consagrados, como Elis Regina e Rita Lee. Ainda jovem, Paulo Coelho era fascinado pelo mundo espiritual e sente um apelo pelo oculto, o que o leva a fazer parte de sociedades secretas e religiões orientais.

Lança o primeiro livro em 1982 (‘Arquivos do Inferno’) e não obtém o sucesso desejado. De seguida, escreve ‘O Manual Prático do Vampirismo’, em 1985, mas decide não lançar o livro, por considerar que não tem qualidade.

‘O Diário de um Mago’, editado em 1987, obtém o reconhecimento. É um livro que resulta da experiência de Paulo Coelho – um católico não praticante – numa peregrinação pelo Caminho de Santiago.

Segue-se uma roda-viva de grandes livros, como ‘O Alquimista’, que viria a ser o livro brasileiro mais vendido em todos os tempos (superou os 65 milhões de exemplares vendidos, em 18 países).

Não é justo determinar a qualidade de um escritor pelos números das vendas dos livros. Mas os números de Paulo Coelho impressionam: mais de 100 milhões de livros vendidos, superando o grande Jorge Amado, que vendeu 54 milhões.

A sua escrita tem sempre um forte cariz de crítica social e a qualidade do escritor é expressa pelos números injustos, pelos prémios obtidos e, sobretudo, pelo reconhecimento dos leitores. Em setembro de 2007, a ONU nomeou Paulo Coelho como novo Mensageiro da Paz, uma importante folha do currículo de um escritor de Língua Portuguesa.

Hoje, homenageia-se Paulo Coelho, a 24 de agosto, dia em que se assinala o seu aniversário. Neste dia, em 1891, Thomas Edison patenteia a câmara de cinema e em 1960 é registada a temperatura mais baixa de sempre: 88 graus negativos, na Antártida.

Já a 24 de agosto de 1981, Mark David Chapman, assassino de John Lennon, é sentenciado com a pena de prisão perpétua. Também neste dia, mas em 1995, é lançado o sistema operativo Microsoft Windows 95. E em 2006, Plutão passa a ser considerado um planeta anão.

Nasceram a 24 de agosto D. João I de Castela (1358), René Lévesque, estadista canadiano (1922), Yasser Arafat, ex-presidente da Organização para a Libertação da Palestina (1929), Paulo Coelho, escritor e compositor brasileiro (1947), e Jean-Michel Jarre, compositor francês (1948).

Morreram neste dia Thomas Chatterton, poeta inglês (1770), Getúlio Vargas, político brasileiro (1954), Walter George Durst, dramaturgo brasileiro (1997), e Jane Greer, atriz norte-americana (2001).

Mais partilhadas da semana

Subir